Voltar

23 de outubro 2017

Kepler Weber chega ao mercado caribenho

Mercado externo é um dos grandes pilares da companhia.Haiti já contabiliza 15 unidades do Silo Kikapu vendidas neste país, que tem a agricultura como principal atividade econômica; o modelo foi criado especialmente para atender pequenos produtores do mercado africano e agora rompe a barreira continental, Criado e desenvolvido para atender países do Leste Africano – um dos destinos das exportações da Kepler Weber, o silo Kikapu ultrapassou barreiras e já conta com um volume considerável de vendas no Haiti. Estes contratos representam um grande avanço levando suas facilidades para os produtores caribenhos. Desenvolvido pela Kepler Weber em conjunto com a Brazafric, representante da companhia no Leste Africano, o Kikapu se diferencia por agregar responsabilidade ambiental e por permitir que a sua instalação seja viável em qualquer região. O silo tem um sistema de ventilação que funciona por meio de um painel solar incorporado ao produto, garantindo condições ideais de conservação do grão durante a armazenagem, de modo a reduzir perdas ocasionadas pela ação de fungos, insetos e umidade. Trata-se de um equipamento ideal para agricultura de pequeno porte, que está fortemente presente no Caribe.

Cerca de 75% dos mais de 10 milhões de haitianos vivem da agricultura, que emprega dois terços da mão-de-obra do país. O setor representa 31,2% do PIB nacional, contra apenas 7,3% das indústrias. Porém, por conta das crises políticas, guerras civis e condições geológicas como terremotos, os produtores precisam de ajuda externa para desenvolver sua produção. Neste cenário, os produtores do Haiti podem contar com indicador de negócios FME Equipment, que, por meio de linhas de financiamentos como o USAID (Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional), distribui a maior parte desta ajuda externa de carácter civil e econômico para os interessados. “O mercado externo é um dos grandes pilares da companhia. Quando projetamos o Kikapu, buscamos inseri-lo em realidades adversas, como a africana, com um produto focado nos pequenos produtores. Agora surge a oportunidade de contribuir com o Haiti, agregando sempre mais avanços para o setor de armazenagem de grãos, desta vez em um país que precisa de muitas inovações para se reestruturar”, destaca o diretor-presidente da Kepler Weber, Anastácio Fernandes Filho.

 
Fonte: Agrolink