Voltar

22 de janeiro 2018

Mosaic quer retomar projeto de carnalita em Sergipe

A Mosaic, que na última semana finalizou a aquisição da Vale Fertilizantes, se reuniu com a prefeita de Capela (SE), Silvany Sukita, para informar que pretende investir no projeto Carnalita, que consiste na extração da mineral para produção de cloreto de potássio, insumo para fertilizantes. A reunião contou com as presenças de Paulo Eduardo Batista, diretor de Performance Social, e Luiz Maurício Pereira, relações institucionais locais da Mosaic. A prefeita estava acompanhada do secretário de Governo, Manuel Sukita.  "Essa foi uma das melhores notícias que poderíamos receber no início de 2018. Com certeza será um marco divisor em nosso município, com investimentos que irão transformar nossa economia para melhor", afirmou a prefeita Silvany Sukita. O município detém 80% da reserva de carnalita identificada no projeto. Atualmente, o Brasil importa 70% dos fertilizantes que consome e 90% do potássio. O projeto Carnalita visa a produção de 1,2 milhão de toneladas de cloreto de potássio a partir do processo de lavra por dissolução e instalação de uma unidade industrial de bene­ficiamento. Segundo o website da Mosais, o empreendimento prevê a geração de aproximadamente 4 mil empregos na fase de construção, bem como de 700 empregos na fase de operação.

Silvany disse que a prefeitura atuará para garantir as condições legais e necessárias para a exploração da carnalita no município. A prefeita frisou a necessidade do aproveitamento da mão de obra capelense nos empregos que serão criados, gerando renda para a cidade. "Já estamos fazendo um trabalho de incentivo à criação de novos postos de trabalho, tanto que Capela foi o município que mais empregou com carteira assinada em novembro de 2017 em todo o estado. Agora, vamos em busca de que a maioria dos empregos gerados por esse investimento fiquem em Capela", declarou a prefeita. Com cerca de 15 mil funcionários atuando nas áreas agrícolas, a Mosaic vende seus produtos para mais de 40 países e possui uma extensa rede de distribuição, instalando-se agora também em Sergipe. Em agosto do ano passado, o governo disse que havia a expectativa de que o grupo americano mantivesse os projetos de exploração no estado. "A gente espera que Mosaic dê continuidade aos projetos em Sergipe com maior vigor financeiro. A Vale tinha dificuldade com investimentos e os negócios com potássio tinham uma participação relativamente pequena, já que o foco da empresa era o minério de ferro. A Mosaic é tipicamente uma empresa de fertilizantes, então, abre-se a esperança de aumentar fabricação de potássio em Sergipe", afirmou o assessor especial do Governo do estado, Oliveira Júnior. As informações são do website NE Notícias.

Fonte: Notícias de Mineração